Crise do coronavírus turbina proposta de adiamento das eleições municipais para 2022

UNIFICAÇÃO

0

Da Redação -Ezio Garcia

A crise mundial detonada com advento da pandemia do coronavírus, cá no Brasil, vai fazer aumentar sobremaneira a pressão pelo adiamento das eleições municipais marcadas para este ano, para o ano de 2022, coincidindo assim, com as eleições estaduais e federais.

O tema já surgiu à baila no decorrer do ano passado, mas foi sepultado pelos congressistas, que preferiram, na ocasião, atender aos interesses de suas bases municipais, interessadas na eleição.

NOVO CENÁRIO

Agora, contudo, o cenário é radicalmente outro, com a dura realidade da pandemia mundial, que no Brasil, até o momento em que escrevemos a matéria, já matou 18 pessoas e infectou outras 1.128.

Neste cenário, de pânico no dia a dia, vai ficar difícil explicar para a população gastar cerca de R$ 2 bilhões de fundo partidário para as eleições de outubro próximo, fora os gastos com a eleição em sí, em detrimento do combate à doença.

Ou seja, o quadro se inverteu: para agradar as bases, será muito mais conveniente para os parlamentares votar um projeto que adie as eleições, para utilizar os recursos na saúde pública.

PROPOSTA

É a justificativa que está no cerne da proposta do deputado federal Carlos Gaguim (DEM-TO), com o apoio do Líder do Governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), que começou a tramitar no Congresso, conforme  matéria do site Araguaína Notícias, de Tocantins, publicada no último dia 19.

Diz o deputado Carlos Gaguim: “É uma proposta viável, é hora de nós políticos, mais do que nunca, termos responsabilidade e pensarmos mais nas pessoas”. Segundo ele, a proposta foi apresentada para o presidente Bolsonaro na última quinta feira, 19.

Em sua justificativa, o deputado tocantinense argumentou que, para combater o coronavírus, será necessário “o contingenciamento de recursos de diversas áreas, considerando ainda o alto risco de colapso nas contas públicas, tendo em vista a grandiosidade do problema”

Logo, diz ele, “a unificação das eleições permitirá uma significativa economia de recursos públicos e a otimização da aplicação destes recursos nas áreas de saúde, educação, segurança e infra estrutura”.

RECURSOS

Sem dúvida, um dos maiores “remédios” senão o único, para combater o coronavírus é dinheiro, recursos públicos para investir na compra de aparelhos de testes, aparelhos respiratórios, aumento de leitos nos hospitais, construção de hospitais de campanha como fez a China, socorrer a economia e aos brasileiros parados, com a liberação de créditos individuais, etc.

Está de parabéns o deputado pela iniciativa.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here