“Em 2021 teremos obras da FICO” diz Ministro da Infra Estrutura ao ex-presidente da Aprosoja, Endrigo Dalcin

INFRA ESTRUTURA

0

Da Redação – Ezio Garcia

Um contato por whasaap mantido na manhã desta segunda feira, 20,  pelo ex-presidente da Aprosoja-MT e atual presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de NX, Endrigo Dalcin, e o Ministro da Infra Estrutura do governo federal, Tarcísio de Freitas, traz novos ventos para o agronegócio da região do Vale do Araguaia e do Estado de Mato Grosso, que é a construção da FICO – Ferrovia de Integração do Centro Oeste, com início das obras previstas para 2021.

Na mensagem, reproduzida na íntegra no final da matéria matéria, Endrigo elogia o trabalho do ministro e observa que agora “só falta a FICO”, e este responde que o acórdão entre as partes (renovação da concessão da Vale na ferrovia do  Carajás, cujo dinheiro a ser pago pela empresa na nova concessão vai ser aplicado na construção da FICO); será publicado entre um mês e mês e meio, e o contrato da execução da obra assinado entre setembro e outubro próximos. E ministro conclui: “Em 2021 teremos obras da FICO”.

SONHO

Começa a se concretizar de fato um sonho dos produtores de toda a região do Vale do Araguaia  e do Estado, que é o Estado campeão de produção de soja no País, que por sua vez, é o maior produtor de soja do mundo pela segunda safra consecutiva, superando os Estados Unidos.

Segundo Endrigo, o projeto foi alterado e saírá agora da cidade de Mara Rosa (GO), entrando em solo mato-grossense por Cocalinho e chegando até Água Boa, num trecho de 383 km, que é o que será construído nesta etapa, ficando a etapa final, até Lucas do Rio Verde, para ser feito em seguida.

A concretização da obra tornará a região do Vale do Araguaia muito mais competitiva e aberta para aumento plantio e de novos negócios, em toda a cadeia do agronegócio. A região responde atualmente por cerca de 20 % da produção de soja do Estado -cerca de 6 milhões de toneladas, num total de 34 milhões produzida no Estado- mas com previsão de crescimento de no mínimo mais 3 milhões de toneladas, em virtude de possuir terras disponíveis para agricultura.

“E sem derrubar uma árvore” diz Endrigo, já que o plantio se dá em terras já utilizadas pela pecuária.

A entrevista com Endrigo Dalcin sobre a FICO e o agronegócio mato-grossense  irá ao ar no programa Rezende Notícias desta terça feira, 26, que começa às 12 horas na Rádio Rezende FM. Fique por dentro!.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here