Prefeitura planta uma árvore para cada vítima do Covid-19 no município; familiares se emocionam

IMORTAIS

1

Da Redação – Ezio Garcia

Uma bonita cerimônia aconteceu na manhã desta segunda feira, 29, numa área ao lado da Arena de Rodeios, em Nova Xavantina. Alí, encampando a ideia surgida na Semana do Meio Ambiente promovida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), a Secretaria Municipal de Turismo, Meio Ambiente e Agricultura Familiar de NX, sob o comando da Dr. Geysa Ribeiro, plantou 71 (setenta e uma) mudas de árvores das espécies Ipê Rocho e Ipê Amarelo, em homenagem a cada uma das 71 vítimas da Covid-19 no município.

A cerimônia contou com as presenças dos familiares das vítimas, que se emocionaram com a oportunidade que lhes foi dada -a única- de poder realizar uma espécie de velório e enterro de seus ente queridos, o que lhes foi negado de forma presencial, devido a potencialidade do contágio no período dos óbitos.

EMOÇÃO

Parentes de vítimas como o Sr. Aurélio Triches, Sr. Alfreu Bombacha; de Dona Acreoníria -esposa do Lourival do mercado; de Saturnino Monteiro; de Elton do mercado do Barro Vermelho; de Valéria do Centro de Educação Infantil; companheiros do vereador Dr. Eduardo Ribeiro da Silva, entre outros estiveram presentes, e se emocionaram ao poderem homenagear seus ente queridos de uma maneira diferente, tornando-os imortais, através da natureza.

A inciativa visa não só prestar esta homenagem às vítimas, como também reflorestar o meio ambiente. através de uma das árvores mais belas e significativas do cerrado. O prefeito João Bang, na abertura da solenidade, disse que era um momento “alegre e triste”, alegre pelo reflorestamento, e triste pela perda de vidas humanas.

O ato do plantio das árvores teve o apoio técnico da empresa Plantando Sementes, de Henrique Scarabele.

Falando em nome dos familiares das vítimas, a enfermeira Iria, que perdeu o filho para a doença, lembrou, aos prantos, que a “covid não acabou”. Foi uma cerimônia bonita e emocionante, que trouxe para a vida real a essência da frase do escritor mineiro João Guimarães Rosa, em sua obra “Grande Sertão – Veredas”: “Agente não morre, torna ficar encantado”.

As setenta e uma vítimas do covid-19 em Nova Xavantina tornam a viver, agora fornecendo sombra, reflorestando a natureza, melhorando a qualidade do ar e tornando-se dessa forma imortais para a nossa comunidade. O prefeito irá colocar uma placa com o nome das setenta e uma vítimas, e o nome de cada uma delas em plaquetas de alumínio pendurada em cada uma das árvores.

Foi, de fato, uma cerimônia feliz e triste.

Veja as fotos:

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here